Empreendedorismo - Por que as startups falham?

Empreendedorismo - Por que as startups falham?

Empreendedorismo - Por que as startups falham?

A CB Insights realizou uma pesquisa cujo objetivo era identificar as razões que levam uma startup ao fracasso, essas informações estão disponibilizadas para que startups, investidores, academia e corporações tivessem alguns insights sobre essa importante questão.
Diversas startups foram analisadas e as razões para o fracasso são muito diversas. Depois de chegar as tais constatações, o estudo apontou e compilou as 20 principais razões que são responsáveis pelo fracasso de boa parte das startups espalhadas pelo mundo.
Com o objetivo de alertar e compartilhar o conhecimento apresento estes motivos abaixo, para que nossos empreendedores analisem cada ponto, para que façam uma auto avalição mesmo. Aproveite e repense seu negócio:

1 – Construir uma solução procurando um problema, isto é, não visando uma “necessidade do mercado”.
Resolver os problemas que são interessantes para resolver e não aqueles que servem a um propósito, a uma necessidade de mercado, esse erro foi citado como a razão número um para o fracasso em um notável 42% dos casos.
2 – Correr para “fora da caixa”
Dinheiro e tempo são finitos e precisam ser alocados criteriosamente. A questão de como você deve empregar seu dinheiro ainda é um desafio frequente e razão para a falha citada por startups que não deram certo (29%).
3 – Equipe errada
Uma equipa diversificada, com diferentes conjuntos de habilidades foi muitas vezes citado como sendo fundamental para o sucesso de uma empresa. A grande maioria só se dá conta que deveria ter investido mais na equipe e sua estruturação depois que o negócio dá errado. Por que não contratamos alguém para cuidar desta parte, ou de outra, se torna um dos principais lamentos póstumos.
4 – Ser competitivo
Uma vez que uma ideia fica quente ou recebe validação de mercado, pode haver muitos concorrentes em um único espaço. Não se trata de ficar obsessivo com as possíveis competições, mas de forma saudável é preciso sim acompanhar e conhecer seus concorrentes direto, este motivo foi apontado por 19% das startups que falharam.
5 – Precificação dos produtos e serviços
Precificação de produtos e serviço ainda são para muitos a tarefa mais difícil em um negócio. E é justamente este quesito que estão grandes chances da sua empresa ser um sucesso, ou o contrário. Envolve operação e expectativa, afinal o que seu cliente está adquirindo além do próprio produto em si? Como gerar valor?
6 – Produto Pobre
Coisas ruins acontecem quando você ignora as necessidades dos clientes, seja de forma consciente ou não. É preciso estar atento e adequar, reformular seus produtos de acordo com o que eles esperam, não de acordo com o que você deseja ou planejou no início.
7 – Eu tenho esse produto, agora eu só preciso de um modelo de negócio
Os fundadores que contribuíram com este estudo parecem concordar que um modelo de negócio é importante, mas permanecer casado com um único canal e não buscar novas maneiras de ganhar dinheiro e de capitalizar sobre toda a tração adquirida é um tiro no pé.
8 – Marketing Pobre
Conhecer o seu público-alvo e saber como obter a sua atenção e convertê-los em leads, os clientes são à base de um negócio bem sucedido e o marketing uma aliado nessa jornada. Os fundadores se dedicavam para construir um produto, mas 14% admitiu que promover o mesmo de forma adequada deixou a desejar.
9 – Ser inflexível e não buscar o feedback do cliente
Ignorar os usuários é uma forma experimentada e verdadeira para falhar. É fácil ser levado a pensar que o seu negócio é legal. Você tem que prestar atenção é nos seus clientes e se adaptar às suas necessidades.
10 – Produto lançado na hora errada

Lançar o produto muito cedo, os usuários podem descrevê-lo como não sendo bom o suficiente. E depois é difícil reverter uma primeira impressão. E se você liberar o seu produto demasiado tarde, você pode ter perdido a sua janela de oportunidade no mercado.

11 – Perder o Foco
Se distrair com projeções, problemas pessoais, e/ou perda geral de foco foi mencionado por 13% como um contribuinte para o fracasso.
12 – Desarmonia com Investidores/co-fundadores
Discórdia com um co-fundador é uma questão fatal para empresas iniciantes. Mas este problema não se limita a equipe fundadora, e quando as coisas vão mal com um investidor, ela pode ficar feia rapidamente para todos os envolvidos, de forma direta ou não. O fato é que o negócio é afetado, e muito.
13 – Pivotar sem análise
Pivotar como, por exemplo: do Burbn para Instagram, Tote para Pinterest ou do ThePoint para Groupon pode ser uma saída extraordinariamente boa, mas nem sempre acontece de forma positiva. O ditado “fracasse rápido para pivotar mais rápido ainda, nem sempre funciona”. Por isso esse assunto deve ser muito bem calculado, onde as alterações do modelo de negócios são feitos, as hipóteses são testadas e validadas, e os resultados são medidos.
14 – Falta de Paixão
Há muitas boas ideias lá fora, no mundo, mas 9% dos fundadores descobriram que a falta de paixão por um domínio e a falta de conhecimento foram as principais razões para o fracasso, não importa quão boa uma ideia é.
15 – Localização ruim
Localização foi um problema apontado em maneiras diferentes. A primeira foi a de que tem que haver congruência entre conceito e localização. Também desempenhou um papel na falha para equipes remotas. A chave é que se sua equipe está trabalhando remotamente, certifique-se de encontrar métodos eficazes de comunicação e controle.
16 – Sem financiamento ou interessados Investidores
Amarrando a razão mais comum de ficar sem dinheiro, um número expressivo de fundadores de startups citaram explicitamente a falta de interesse dos investidores, no processo como um todo.
17 – Desafios Legais

Às vezes, uma startup pode evoluir a partir de uma ideia simples para um mundo de complexidades jurídicas que podem provar ser uma das causas principais do fracasso de negócios nascentes.
18 – Não usar suas conexões ou rede
Muitas vezes ouvimos Empreendedores lamentando sua falta de conexões com investidores ou com o próprio ecossistema. Ficamos surpreendidos ao ver que uma das razões para o fracasso foi empreendedores que disseram não ter utilizado adequadamente a sua própria rede. Seus investidores estão lá para ajudá-lo. Envolvê-los desde o início, e não tenha medo de pedir ajuda.
19 – Esgotamento
Equilibrar a vida pessoal com a profissional nem sempre é fácil. O esgotamento foi apontado como sendo uma razão para 8% dos que falharam. A capacidade de cortar suas perdas quando necessário e redirecionar seus esforços quando você vê um beco sem saída foi considerada importante para o sucesso e para evitar o burnout.
20 – Falta de giro
Quando necessário é preciso se desfazer logo de um produto ruim, de uma má contratação de funcionário ou de uma decisão errada tomada em algum momento. O mercado espera postura e eficiência, 7% indicaram essa razão. Uma escolha momentânea não pode ser tornar “um casamento infeliz e prejudicial”. É preciso progredir sempre, fazer com que as coisas girem.
É importante ressaltar que este tipo de análise orientada por dados não seria possível sem que um número de fundadores corajosos se dispusessem a compartilhar suas histórias e erros. Sem dúvida eles compreendem que só assim é possível contribuir para que novos empreendedores não cometam os mesmos erros.
Seja persistente e mãos a obra!


Fonte: http://startse.infomoney.com.br/portal/2016/04/11/18673/por-que-as-startups-falham/?trk=pulse-det-art_view_ext

Editado em: 05.06.2016